7 dicas para reduzir custo de embalagem

Tempo de leitura: 5 minutos

Diminuir custos é uma das principais preocupações de companhias de todos os segmentos atualmente. Há diversas formas de fazer isso, e uma delas é tornar o custo de embalagem mais eficiente. Isso passa, entre outras coisas, por seu design, que pode ser refinado.

Essa ação pode, além de otimizar os gastos, proporcionar melhor proteção ao produto que ela carrega e, ainda, conferir à embalagem um ar mais moderno.

Quer saber como tornar sua embalagem mais eficiente? Continue a leitura do artigo e veja algumas dicas interessantes que reunimos para você. Boa leitura!

A qualidade como prioridade

Nem sempre o menor preço é o maior diferencial. Isso porque uma infraestrutura adequada para o desenvolvimento da melhor embalagem requer certificações e normas específicas.

Um fabricante de embalagem que tiver apenas o preço como parâmetro pode perder clientes. Ele deve ter como prioridade a qualidade do seu produto, independentemente de a precificação estar em limites superiores de mercado.

De forma geral, é preciso analisar diferentes aspectos para saber como reduzir o custo de embalagem. Confira, a seguir, quais passos fazem parte desse processo!

1. Identifique as reais necessidades

Faça uma análise técnica da estrutura da embalagem, de forma a promover o encontro e o relacionamento entre as engenharias de produto e de embalagem. Isso é essencial para determinar qual estrutura é mais adequada às necessidades da mercadoria. Com esses dados, é mais fácil dimensioná-la adequadamente.

2. Comunique-se com o fornecedor

A interação com o fornecedor de embalagem ajuda a definir as variáveis e o dimensionamento do projeto de forma mais controlada.

Isso ajuda a evitar a compra de equipamentos inadequados, por exemplo. Se o provedor não for envolvido nesse processo, pode-se ter um maquinário impróprio para as reais necessidades da empresa.

Em geral, os responsáveis pelo produto, pelo envase e pelos insumos de embalagem não têm esse conhecimento. Se esse for o caso, a empresa vai acabar com um equipamento limitado em termos de estrutura, o que pode representar mais custos para ela.

3. Invista em pesquisa e desenvolvimento

As embalagens não são todas iguais. Por isso, pesquisar e testar diferentes opções de design e material pode ser crucial para encontrar a melhor solução. Afinal, a embalagem deve ser projetada de forma eficiente para evitar danos ao produto, insatisfação de clientes e, em casos extremos, gastos com redesenho.

4. Determine custos necessários e desnecessários

Detalhar os custos permite a definição se uma embalagem é a ideal para um produto. Há elementos puramente estéticos? Há características mais caras do que seu valor agregado? As respostas a essas e a outras perguntas vão ajudar a avaliar quais elementos podem ser melhorados ou eliminados.

5. Avalie diminuir o tamanho das embalagens

Naturalmente, uma embalagem menor tem menos custos com material. Isso pode parecer óbvio, mas é comum ver embalagens inapropriadas, muitas vezes mal dimensionadas para os mais diferentes tipos de produtos. Sendo assim, uma etapa importante é calcular as dimensões e a resistência necessárias para a embalagem.

Não é preciso usar material pesado em embalagens que forem abrigar itens leves se eles não forem extremamente frágeis, por exemplo. É preciso ser cauteloso, mas não se deve exagerar.

O foco principal sempre deve ser proteger o produto que está dentro da embalagem Por isso, os materiais usados devem ser escolhidos adequadamente.

6. Consulte profissionais qualificados

Profissionais qualificados que tenham conhecimentos de embalagem e processos de envase são uma fonte importante quando a empresa necessita melhorar o desempenho e a competitividade. Normalmente, essa análise é feita de forma empírica.

7. Faça testes

Ao definir como será a embalagem, é importante considerar como ela será manuseada e transportada. Para isso, deve-se saber quanto tempo ela vai passar em trânsito, se vai ficar sujeita a altas temperaturas, quanto tempo vai ficar exposta e assim por diante.

Para conceber a melhor opção, os testes são fundamentais. Eles ajudam a medir o desempenho da embalagem na prática. Quando são feitos corretamente, os testes permitem encontrar formas de otimizar o processo e, assim, economizar no custo de embalagem no longo prazo.

Além disso, é possível calcular quanto material é necessário para produção das embalagens. Um exemplo prático: se for usada uma bobina de 40 kg com massa “x” e comprimento “y”, o cálculo teórico mostra quantas peças podem ser feitas e, no fim, analisar quantas foram obtidas. Assim, será possível verificar se a relação projetada está correta.

A relação entre custo e benefício

O mercado de embalagem é muito técnico. Por isso, usar materiais semelhantes com preços menores pode não ser uma boa prática para reduzir o custo de embalagem. Quando se considera apenas o preço, é difícil verificar adequadamente a relação entre custo e benefício de um item.

É importante que se avaliem outras variáveis para que o rendimento seja, de fato, aquele definido para o processo. Para obter uma boa proposta, pode-se apostar nos leilões — que funcionam como uma negociação de compras programada.

Assim, quando a companhia tem um volume conhecido de compras por período, pode fazer um processo de disputa entre fornecedores. A organização informa aos fabricantes o volume que deseja comprar, eles fazem suas propostas e ela seleciona a que melhor lhe atende.

Esse processo pode ser comparado a uma licitação. Por isso, todos os atributos técnicos — não apenas o preço — devem ser considerados para que a comparação seja justa. As variáveis que ajudam a avaliar esse aspecto são:

  • estrutura de massa (peso e espessura);
  • preço de aquisição;
  • características do produto;
  • peso a ser envasado.

Apenas quando se tem informações dessas quatro variáveis é possível fazer o cálculo correto da relação entre custo e benefício da embalagem adquirida. De modo geral, manter a comunicação constante com o fornecedor ajuda a organização a escolher, em conjunto com ele, as melhores opções para seu caso.

Atualizar as embalagens periodicamente ajuda a identificar áreas de melhoria e oportunidades de redução de custo de embalagem. Para não comprometer o desempenho da embalagem nesse processo, manter contato contínuo com o fornecedor é crucial.

Está preparado para reduzir seu custo de embalagem? Entre em contato com a nossa equipe e saiba como podemos ajudar você nessa missão.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert