Confira 7 dicas de logística de produtos alimentícios

Tempo de leitura: 6 minutos

O setor de transportes é um dos mais importantes em qualquer cadeia de valor, sobretudo para o fornecimento de produtos. Mais especificamente o referente à logística ocupa um lugar estratégico, pois é o responsável por integrar um determinado negócio a seu conjunto de clientes e fornecedores.

Isso é particularmente relevante no contexto da logística de produtos alimentícios, na medida em que eles demandam um cuidado especial em todas as etapas dos processos nos quais estão envolvidos, da produção à distribuição. Uma logística precária ou mal elaborada pode comprometer o fluxo produtivo, impactando negativamente os lucros de um empreendimento.

Então, para ajudar você a lidar com a logística de produtos alimentícios da forma mais adequada, separamos 7 dicas essenciais que abarcam desde o monitoramento dos seus fornecedores, passando pela armazenagem, até a distribuição dos produtos em si. Continue a leitura e confira! 

1. Considere as necessidades e diferenças de cada produto

Para que o transporte das mercadorias seja feito adequadamente, é preciso levar em consideração as particularidades que cada tipo de produto alimentício possui. Matérias-primas e itens não refrigerados requerem transporte e armazenagem distintos de alimentos prontos para servir, por exemplo. Além disso, cada tipo de alimento demanda uma embalagem específica, capaz de assegurar condições específicas.

2. Garanta a armazenagem correta

Tão importante quanto o transporte dos produtos alimentícios é a sua armazenagem. Todos os processos que envolvem esse procedimento devem receber atenção e cuidados especiais por parte da equipe de trabalho, em todas as etapas da cadeia produtiva.

Você deve garantir que seus colaboradores tenham a perícia necessária para o preparo adequado no trato dos produtos. Lembre-se de que, em diferentes momentos, eles serão manuseados inúmeras vezes, principalmente durante sua armazenagem.

Se não houver uma manipulação adequada, a embalagem que envolve o produto pode ficar danificada e, consequentemente, comprometer a qualidade, gerando problemas junto aos clientes após a distribuição.

Todos os aspectos relacionados à armazenagem — desde a escolha de uma embalagem apropriada até o envio dos produtos — devem ser meticulosamente selecionados, elaborados e adequados ao produto em questão.

Alguns pontos essenciais que devem ser levados em consideração são:

  • equipamentos e ferramentas — devem ser controlados por pessoas devidamente habilitadas para a função;

  • instalações físicas — o local onde os itens serão armazenados deve proporcionar as condições adequadas para uma correta manutenção dos alimentos;

  • temperaturas das instalações — devem estar em conformidade com as necessidades de cada tipo de alimento. A higiene e a limpeza também devem ser impecáveis.

Tudo isso vai fazer com que a armazenagem dos produtos respeite as normas e os padrões de qualidade sanitários exigidos.

3. Não se esqueça da importância das embalagens

Um dos pontos cruciais na logística de produtos alimentícios diz respeito à questão das embalagens.

O conceito de embalagem, aqui, assume seu sentido mais amplo: não se trata apenas do invólucro e/ou recipiente que envolve o produto em si, mas também de todos os objetos e equipamentos utilizados para acondicioná-lo, tais como paletes, caixotes etc.

Quanto aos materiais, existem basicamente 5 tipos diferentes de embalagens:

  • embalagens primárias — são aquelas que entram em contato direto com o alimento;

  • embalagens secundárias — é o tipo de embalagem que permite que os alimentos se mantenham bem preservados ao chegar nos pontos de distribuição, ou seja, nos locais onde os produtos são vendidos, como mercados, supermercados, feiras, açougues, lojas e similares;

  • embalagens terciárias — são aquelas que envolvem as embalagens secundárias, permitindo que os produtos possam ser manuseados durante as fases de transporte e armazenamento;

  • embalagens quaternárias — são os famosos paletes padrões, que, por sua vez, comportam as embalagens terciárias, objetivando a estocagem nas instalações físicas;

  • embalagens quinárias — que dizem respeitos aos contêineres padrões ou refrigerados, podendo abarcar, ainda, qualquer forma de embalagem especial.

4. Monitore sua equipe e seus fornecedores

Mesmo que haja a devida capacitação e conscientização de toda a equipe de trabalho, e se empregue o maior cuidado possível em todas as etapas do processo logístico, é preciso efetivar o controle e o monitoramento recomendáveis em todos os momentos.

É crucial que você monitore seus fornecedores e sua equipe de logística a fim de averiguar se eles estão, de fato, efetuando uma manipulação adequada dos produtos alimentícios. Dessa forma, você consegue assegurar que suas embalagens se mantenham bem preservadas.

5. Capacite seu time de logística

Para garantir o sucesso é absolutamente necessário fornecer informações e treinamentos para os membros do seu time, visando eliminar todas e quaisquer dúvidas a respeito da importância de uma adequada logística para produtos alimentícios: desde o momento da recepção da matéria-prima para sua produção até a distribuição para a base de clientes.

Deixe bem claro para seus colaboradores que a segurança é imprescindível, sendo um valor que a sua empresa não está disposta a comprometer. Além disso, é preciso atentar para o pleno cumprimento das normas e regulamentações referentes à logística de todos os produtos.

6. Aposte em um software de gestão

A quantidade de informações que são geradas diariamente nos processos de logística é, simplesmente, gigantesca. Para que a logística seja eficiente do início ao fim, é indispensável que o fluxo de dados e informações seja constante e muito bem controlado.

Sendo assim, investir e utilizar um software de gestão logística pode se tornar um grande diferencial competitivo para a sua organização. A partir desse sistema, é possível gerenciar todos os pedidos, controlar estoques, monitorar os trajetos durante o transporte dos produtos, selecionar os equipamentos mais adequados e empregar métricas precisas.

7. Conte sempre com serviços de qualidade

Dos fornecedores à sua equipe de trabalho, você precisa se assegurar de que conta com serviços de qualidade em toda a cadeia logística de produtos alimentícios. Não abra mão de utilizar, sempre, embalagens e equipamentos de qualidade, de modo a garantir que os produtos sejam entregues nos prazos corretos e em excelentes condições.

E aí, gostou do nosso artigo? Se ele foi útil para você, assine nossa newsletter e não perca a oportunidade de receber outras dicas imperdíveis como essas diretamente no seu e-mail! Até a próxima!