Entenda como funciona a reciclagem de embalagens

7 minutos para ler

A reciclagem de embalagens está cada vez mais popular. Essa tendência tem uma relação íntima com a preocupação com o meio ambiente e a busca por práticas empresariais mais sustentáveis. Afinal, o consumidor contemporâneo está mais atento a isso e valoriza as marcas que se preocupam em preservar o meio ambiente.

A atenção à sustentabilidade não deve ser encarada pelas companhias como um custo. Com o consumidor mais consciente e em busca de opções mais sustentáveis, esse investimento pode se tornar uma vantagem competitiva para as companhias e representar um diferencial perante a concorrência.

Por isso, apostar em embalagens recicláveis faz o negócio se destacar. Antes de adotar essa estratégia, porém, é interessante aprender mais sobre o processo de reciclagem e o contexto em que ele está inserido. Quer saber mais a respeito? Acompanhe a seguir!

A reciclagem no mundo contemporâneo

Nos dias de hoje, a reciclagem é vista como uma alternativa inteligente para minimizar os impactos do consumo contemporâneo no meio ambiente. Além disso, trata-se de uma atividade econômica que garante renda a inúmeras famílias e economia para as empresas.

Assim, pode-se concluir que o uso mais frequente de processos de reciclagem está ligado a aspectos sociais, ambientais e econômicos. Diante de uma preocupação cada vez maior com o meio ambiente, é estratégico, então, apostar em materiais recicláveis. E isso ainda traz alguns benefícios diretos para a companhia.

  • melhora a imagem da organização;
  • contribui com o desenvolvimento sustentável no planeta;
  • garante economia às indústrias.

A importância da coleta seletiva para a reciclagem de embalagens

Apesar de todos os benefícios proporcionados pela reciclagem, ela só se materializa quando há um processo de coleta seletiva eficiente. No entanto, mesmo com os avanços que já houve nesse sentido, o processo ainda não é realizado na proporção necessária e inúmeros materiais ainda deixam de ser reciclados.

Cada embalagem é constituída de um material diferente e seu descarte deve ser feito de acordo com o componente de que ela é feita. Isso facilita a coleta e, assim, permite que todo o procedimento seja realizado de forma adequada.

O processo de reciclagem de diferentes materiais

É em razão de todas essas especificidades que é essencial separar os materiais que compõem a embalagem para fazer sua reciclagem. Cada elemento passa por um processo diferente: quer saber como são os do plástico, do metal e do vidro? Confira!

Plástico

As embalagens plásticas passam por um processo de reciclagem que consiste em triturar o material para a formação de grânulos. Em seguida, eles podem ser reutilizados para a confecção de placas de sinalização, tubulações de esgoto, fios de eletricidade e até novas embalagens plásticas. Ou seja, todo o material pode ser reaproveitado em prol do meio ambiente.

Vidro

O vidro tem um processo de reciclagem um pouco diferente. Para começar, o material deve, primeiramente, ser separado por cores: âmbar, verde e transparente. Depois, é preciso lavar as peças para que elas possam ser trituradas. Em seguida, os grânulos resultantes desse processo são aquecidos e fundidos a uma temperatura de 1300°C. Só aí o vidro está pronto para ser reutilizado.

Metal

Embalagens metálicas também podem ser recicladas. Para isso, elas devem ser prensadas e encaminhadas às indústrias siderúrgicas. Essas empresas utilizam esse material para fabricar diversos produtos, muitos dos quais são utilizados até mesmo na indústria de construção civil.

O processo de reciclagem de embalagens

A reciclagem permite minimizar a utilização de matérias-primas de fontes naturais e a quantidade de resíduos encaminhados para destinação final. Para ser capaz de reaproveitar os materiais que compõem as embalagens como matéria-prima para um novo produto, o processo de reciclagem deve seguir algumas etapas.

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a destinação de resíduos inclui a reutilização, a compostagem, a reciclagem, a recuperação, o aproveitamento energético e outras destinações admitidas pelos órgãos competentes. Para isso, devem ser respeitadas normas operacionais que evitem danos ou riscos à saúde e à segurança pública, bem como minimizem impactos ambientais.

É importante que haja empenho de toda a sociedade para diminuir o volume de lixo produzido, assim como reciclar o material obtido dos processos de descarte. Por isso, é essencial que todos conheçam alguns conceitos importantes desse mercado. Acompanhe!

Material pré-consumo

São os resíduos da fabricação de novos produtos, desviados do fluxo de manufatura. Um bom exemplo são as aparas gráficas ou da produção da fábrica de papel que são devolvidas ao ciclo de fabricação de papel. Em resumo, são materiais que podem ser reaproveitados no mesmo processo que os gerou.

O material pré-consumo é um produto que não foi consumido. Por isso, muitas vezes, esse tipo de reciclagem é considerado como apenas reaproveitamento de matéria-prima. Embora as empresas lucrem diretamente e a curto prazo com esse processo, ele reduz a extração de recursos da natureza.

Material pós-consumo

Esse material vem de produtos já consumidos, que, em vez de serem enviados a destinos finais tradicionais (como a incineração ou os aterros sanitários), retornam ao ciclo produtivo. São os itens verdadeiramente reciclados, já que a matéria-prima utilizada em sua fabricação já foi um produto.

Oriundo da coleta seletiva de lixo (e que não pode mais ser usado para o fim ao qual se destina), o material pós-consumo é vendido a empresas de reciclagem por meio de parcerias com cooperativas dos catadores. O produto vem, então, de domicílios ou instalações comerciais, industriais e institucionais após o uso do produto.

Conteúdo reciclado

O conteúdo reciclado representa a proporção, em massa, de material que pode ser reciclado em uma embalagem que passe por esse procedimento. Apenas devem ser considerados como conteúdo reciclado os materiais pré e pós-consumo.

Destinação adequada

Quando chega o momento de descartar uma embalagem, é preciso destiná-la corretamente. É preciso lembrar, por exemplo, que ela pode ser interessante para alguém. Pode-se doá-la, trocá-la ou revendê-la, de forma a estender sua vida útil.

Por outro lado, se for preciso descartá-la, é essencial que essa disposição final seja feita por meio do descarte seletivo para que seja possível revalorizá-la. O consumidor deve ser orientado sobre o descarte de resíduos de forma a garantir sua posterior revalorização ou disposição final de modo a minimizar impactos ambientais.

Disposição final

A disposição final consiste em distribuir os rejeitos em aterros de acordo com normas operacionais específicas. Os rejeitos são os resíduos sólidos que, depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento e recuperação, não apresentem alternativa além da disposição final.

De forma geral, então, ela engloba a coleta, a triagem, o transporte e o tratamento de resíduos não revalorizados e seu depósito em aterros. A disposição final é a última alternativa a ser adotada pelo gerador do resíduo (pessoa física ou jurídica).

Rotulagem ambiental

Estabelecida pela ISO 14020, seu objetivo é apresentar informações relevantes para os consumidores nos rótulos dos produtos. A ideia é garantir o consumo consciente e em harmonia com o meio ambiente e com a preservação ambiental. Por isso, esse tipo de rotulagem agrega um diferencial ao produto.

De forma geral, então, a reciclagem de embalagens é um processo extremamente benéfico para a sociedade. Além da reutilização de materiais ser uma atitude inteligente e sustentável, ela ainda traz efeitos positivos para o meio ambiente e economia para as empresas que adotam esse processo. O ideal, então, ao escolher embalagens para seus produtos, é dar preferência àquelas que são feitas de materiais recicláveis!

Gostou deste conteúdo? Quer conhecer outras formas de usar a escolha das embalagens da sua empresa a favor do negócio? Então continue com a gente e saiba como o design de embalagens pode ajudar nos processos de vendas e marketing da sua organização.

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar
-