Entenda a importância da gestão do processo no desenvolvimento de novos produtos

Tempo de leitura: 3 minutos

Diante das exigências de um mercado cada vez mais competitivo e dinâmico, o desenvolvimento de novos produtos tem uma enorme importância estratégica para as empresas.

Os gestores precisam lidar com vários desafios para garantir que os produtos criados atendam às demandas do mercado e alcancem sucesso.

No post de hoje, vamos desvendar alguns mitos do desenvolvimento de novos produtos e ajudar você a gerenciar esse processo. Confira!

Desenvolvimento de produtos: o segredo está na sinergia

A competitividade do mercado, graças principalmente ao aumento da concorrência e a um perfil de consumidor extremamente exigente, faz com que o sucesso das empresas dependa cada vez mais da sua produtividade, eficiência e eficácia.

A intensidade da evolução tecnológica e a diminuição do tempo de vida dos produtos pressionam ainda mais as empresas na busca por resultados positivos.

Nesse sentido, todo o processo de desenvolvimento de novos produtos deve ser gerenciado de maneira estratégica, integrando em sinergia todas as áreas da empresa. A engenharia de produtos deve coordenar as ações, garantindo que logística, financeiro, compras, comercial, controle de qualidade e os demais setores cumpram suas responsabilidades.

Além disso, é preciso efetivar todas as etapas do planejamento estratégico, dando especial atenção aos feedbacks originados de cada ação desenvolvida, para que os erros de cálculo ou execução possam ser identificados e corrigidos.

Saber identificar as demandas também é importante

O sucesso do desenvolvimento de novos produtos também depende da capacidade da empresa para identificar corretamente as demandas do mercado, antecipando tendências e descobrindo oportunidades de inovação e solução de problemas.

Fatores como a redução de custos na fabricação, a necessidade da ampliação do portfólio de produtos e o incremento dos produtos para atender a exigências dos consumidores também devem ser levados em consideração pelo planejamento estratégico das empresas.

Na ânsia de determinar um único caminho para o sucesso no desenvolvimento de produtos, surgem alguns mitos que devem ser esclarecidos, uma vez que trata-se de um processo dinâmico e sujeito a inúmeras variáveis. Conheça 4 mitos do desenvolvimento de novos produtos agora.

1 – Quanto mais a equipe trabalhar, melhor será o desempenho do projeto

Muitas empresas acreditam que devem exigir o máximo comprometimento da equipe de desenvolvimento fazendo com que ela se dedique totalmente a um mesmo projeto.

Porém, em vez de aumentar a produtividade dos colaboradores, essa estratégia sobrecarrega a equipe e diminui o ritmo, a eficiência e a qualidade do trabalho — e também do produto final.

2 – É melhor trabalhar com grandes lotes de produtos

A organização da linha de produção em grandes lotes tem fundamento na ideia de que, agindo assim, a empresa poderia fazer economia em grande escala.

No entanto, a verdadeira economia acontece devido à redução no tamanho dos lotes. Isso acelera o ciclo produtivo e, consequentemente, os feedbacks para que sejam feitos os ajustes necessários no novo produto.

3 – É preciso seguir o plano traçado do início ao fim do processo

Essa afirmação não se sustenta logo à primeira vista, pois ela desconsidera o impacto dos feedbacks sobre o desenvolvimento de novos produtos. Como corrigir os erros sem alterar o plano inicial?

A empresa deve lembrar que o desenvolvimento de produtos é um processo dinâmico, fluido, instável. Saber gerenciar a instabilidade e as incertezas dos trabalhos é fundamental para alcançar o sucesso.

4 – O sucesso depende da quantidade de acertos no processo

Muitos gestores não entendem como um produto cujo processo de desenvolvimento não apresentou falha alguma não conquista o mercado.

A explicação para esse fato reside na constatação de que as melhores e mais eficientes inovações são criadas justamente a partir de um caminho longo de tentativa e erro, no qual as correções feitas promovem a qualidade e eficiência, tanto dos processos quanto dos produtos.

Trata-se de um fator valoriza o produto e, consequentemente, aumenta sua aceitação e seu sucesso.

Quer saber mais sobre esse assunto? Confira o nosso artigo sobre o custo-benefício no processo de agregar valor aos produtos da sua empresa!