Aprenda com os 5 erros mais comuns da gestão industrial

Tempo de leitura: 3 minutos

A gestão industrial apresenta inúmeros desafios para os diretores e gestores responsáveis, por garantir o bom desempenho da empresa em todos os seus setores e processos, fazendo com que os objetivos estratégicos sejam alcançados.

Por isso, preparamos um artigo com os 5 erros mais comuns da gestão industrial. Saiba, agora, quais são eles e o que a sua empresa pode fazer para evitá-los. Confira!

As bases da gestão industrial

Diante da competitividade e da segmentação do mercado na atualidade, os desafios da gestão eficiente crescem cada vez mais, seja na indústria, no comércio ou em qualquer outro setor da economia.

Para que possam alcançar bons resultados, os diretores e gestores devem saber coordenar estrategicamente todos os setores e rotinas da fábrica, integrando sinergicamente as quatro áreas que formam a base da gestão industrial: pessoas, processos, tecnologia e demandas externas.

Além disso, é preciso efetivar todas as etapas do planejamento estratégico, dando especial atenção aos feedbacks originados de cada ação desenvolvida, para que os erros de cálculo ou execução possam ser identificados e corrigidos.

Conheça, agora, os 5 erros mais comuns na rotina da gestão industrial e saiba o que sua empresa deve fazer para evitá-los.

1. Cálculos de demanda equivocados

A capacidade de produção de uma indústria deve estar alinhada às demandas e exigências do mercado.

Para isso, é fundamental que os gestores criem uma rotina de cálculos capaz de garantir o atendimento de todos os clientes, ainda que seja preciso aumentar a produção, sem comprometer a qualidade dos produtos ou o prazo de entrega, entre outros fatores importantes para o crescimento do negócio.

2. Manutenção inadequada

Muitas indústrias optam por realizar apenas a manutenção corretiva de seus equipamentos, apostando em uma economia de recursos. Porém, essa escolha pode custar caro para o negócio, pois o maquinário defeituoso ou inoperante prejudica, e muito, a produção.

Na verdade, a manutenção preventiva é a atitude mais estrategicamente correta quando se trata de gestão industrial.

3. Ineficiência em logística

A logística é um processo de importância crucial para a gestão industrial. De nada adianta ter excelência na produção se o desempenho da cadeia de transporte é ineficiente.

Cabe aos gestores identificar as lacunas existentes, seja nas formas de estoque, no maquinário utilizado ou nos itinerários percorridos, de modo a garantir o sucesso no atendimento de todas as demandas.

4. Falhas no treinamento de pessoal

Devido ao desenvolvimento contínuo da tecnologia industrial, o treinamento de pessoal passou a ser um processo de gestão relacionado à manutenção do diferencial competitivo das empresas.

Além disso, manter a equipe de colaboradores atualizada sobre os equipamentos e rotinas pode reduzir gastos com manutenção e outros custos a médio e longo prazo.

5. Comunicação interna desorganizada

Uma comunicação interna organizada e dinâmica é fundamental para o sucesso do plano estratégico estabelecido pela direção de qualquer empresa.

Quando os departamentos não se comunicam entre si e as informações divulgadas pela diretoria são desencontradas e incompletas, fica praticamente impossível para os gestores agirem de forma coordenada, o que compromete o trabalho dos colaboradores e os resultados do negócio.

Quando se fala em desafios da gestão industrial, o setor de compras também costuma ser motivo de dúvidas e questionamentos. Veja agora, em outro artigo do nosso blog, quais são os principais erros da gestão de compras em indústrias!