Saiba o poder das cores no design de embalagens

Tempo de leitura: 3 minutos

Muitos elementos são levados em conta no momento de projetar uma embalagem: formas, texturas, matérias-primas e diversos conceitos. No entanto, o item mais importante, e que pode definir o sucesso ou o fracasso comercial de um produto, é a cor de sua embalagem.

Veja em nosso artigo como é o poder das cores e como usá-lo a seu favor no design de embalagens!

Cases de uso da cor

Cada tonalidade, como veremos à frente, tem um conjunto de significados específico, e devem ser muito bem escolhidas para garantir o sucesso de vendas. Pense na Coca-Cola ou na Maizena, por exemplo: as cores usadas são praticamente sinônimo das marcas que as vestem.

Como exemplo oposto, temos a iniciativa de governos da Europa e da Austrália, que financiaram pesquisas para descobrir a cor mais vista como feia e repulsiva, posteriormente obrigando as fabricantes de cigarro a usarem-na em suas embalagens, em um esforço para conter o tabagismo. Pesquisas iniciais apontam o sucesso da iniciativa.

O poder das cores quentes em embalagens

As cores quentes são o vermelho, laranja, amarelo e todos os tons que sejam obtidos da mistura dos três, incluindo azuis ou verdes mais claros. No geral, trazem energia, chamam a atenção e estimulam o desejo do consumidor.

Um caso clássico é a identidade visual da rede McDonald’s: a mistura de vermelho e amarelo tem a intenção de despertar o desejo no consumo. Outros usos comuns do vermelho são em embalagens de café (pela associação forte com a energia proporcionada pelo produto) ou frascos de perfume, onde inspiram paixão e sensualidade.

O amarelo, a cor mais expansiva de todas, é raramente usada como principal, fazendo boas composições com o preto e com as demais cores quentes. Alguns tipos de salgadinhos, por exemplo, têm suas embalagens em tons de amarelo.

Cores frias e tons neutros

Azuis, verdes e roxos são exemplos de cores frias. São mais calmas e aconchegantes, devendo ser utilizadas com cuidado para não transmitir sobriedade em excesso. O verde, a cor da natureza, é sempre visto em embalagens de produtos que queiram evocar ingredientes naturais ou não agressivos.

Azuis e roxos são ainda mais sóbrios: enquanto tons de azul são associados a embalagens de água, significando pureza, deve-se evitar usá-lo em pacotes de alimentos, pois é uma cor muito pouco encontrada no ambiente natural, causando estranhamento ao consumidor.

Os tons arroxeados trazem uma noção de realeza, prosperidade e mistério, e são utilizados comumente em embalagens de perfumes e cosméticos, mas também têm espaço em caixas de sucos de uva ou de frutas roxas.

Já os tons neutros, como preto, branco e cinza, devem ser usados com parcimônia. O preto traz distinção e luxo, mas em excesso pode deixar uma impressão muito pesada. O branco, por sua vez, é sinônimo de calma e paz, mas também de vazio. O cinza é tido como uma cor extremamente neutra e sem personalidade, embora seja associada com sucesso a produtos tecnológicos e metálicos.

Neste post, vimos qual é a importância de usar o poder das cores de forma correta no projeto de suas embalagens. Com estas dicas, você já pode pensar em uma paleta cromática adequada ao produto que precisa embalar, avançando um passo em direção ao sucesso de vendas!

Gostou do texto? Veja também as 5 tendências de sucesso aplicadas no design de embalagens!