PCP: o que é e como funciona?

Tempo de leitura: 7 minutos

Planejar é fundamental para qualquer negócio. Seja dentro de um projeto, na compra de materiais para estoque, ou mesmo em uma produção em larga escala, fazer um planejamento prevendo os recursos e investimentos que serão necessários ajuda a reduzir custos, diminuir desperdícios e aumentar os lucros da empresa.

Para conseguir fazer isso com eficiência, existem técnicas e ferramentas que facilitam o trabalho do gestor e trazem inúmeros benefícios, tanto no curto quanto em longo prazo. E quando tratamos de atividade de produção, uma das principais delas é o PCP, ou Planejamento e Controle da Produção.

O que é PCP?

O PCP é um sistema de gerenciamento de produção cujo objetivo é prever, controlar e otimizar o uso dos recursos, bem como melhorar os resultados da produção de uma empresa.

Ele serve para facilitar a gestão das atividades realizadas na produção, permitindo que os gestores tomem decisões mais assertivas.

Ou seja, com o PCP é possível gerenciar os recursos operacionais utilizados na produção, planejando e controlando todo o processo que envolve a fabricação dos produtos. A ideia principal é conseguir fazer com que o item certo seja entregue na hora certa para o cliente certo.

Mas como funciona o PCP?

O PCP não é responsabilidade de somente um setor da organização, mas, sim, de todos aqueles ligados à produção. Sendo assim, sua implantação deve ser feita em conjunto, determinando as responsabilidades e melhores práticas das diferentes áreas envolvidas na produção da empresa.

Por exemplo, a área de vendas deve desenvolver planos de produção conforme as projeções do mercado. Compras deve cuidar para que os materiais necessários para a produção nunca estejam em falta. A área industrial, por outro lado, deve monitorar os níveis de fabricação, permitindo que a demanda seja entregue no prazo esperado, e assim segue pelas demais áreas.

Assim, o PCP facilita o controle dos processos produtivos, otimizando o uso dos recursos, reduzindo os desperdícios e assegurando as entregas no prazo acordado. Em resumo, a empresa consegue produzir com mais produtividade e qualidade.

Quais os benefícios do PCP para a minha empresa?

Contar com um sistema PCP é um grande diferencial para sua empresa, principalmente para ajudar no controle dos processos produtivos. O PCP faz com que tudo seja executado com os materiais certos, e no tempo e quantidade adequados. Assim, não haverá nenhum desperdício ou defasagem na sua produção.

Mas se você ainda tem dúvidas sobre o uso desse sistema, veja abaixo os principais benefícios que ele poderá trazer para a empresa:

1. Avaliar os recursos ociosos da fábrica

Itens de estoque parados significa perda de dinheiro. Com um PCP, você terá controle sobre os recursos que estão ficando ociosos na produção, para reprogramar o planejamento de compras deles de forma que nunca faltem, mas, também, não fiquem parados no estoque correndo o risco de estragar.

2. Planejar o chão de fábrica

Um sistema PCP também permite planejar a produção organizando as operações pendentes por recurso produtivo. Com isso, é possível otimizar o tempo de ociosidade dos recursos, definindo exatamente o que precisa ser feito e quando.

3. Acompanhar o andamento da produção

Gerenciar quais ordens estão atrasadas e quais estão em dia sem possuir um controle bem estruturado pode ser um grande desafio.

O sistema de planejamento e controle de produção permite acompanhar todas as ordens a partir da data de entrega e enxergar em qual momento da produção elas se encontram. Assim, você poderá ter uma noção exata dos prazos que precisa cumprir para evitar imprevistos e problemas no futuro.

4. Analisar a produção por recurso

Avalie a produção por recurso necessário dentro do período que desejar. Dessa forma, você poderá verificar datas específicas e, com isso, gerar relatórios de desempenho e estatísticas que te auxiliam a melhorar as decisões de compras no futuro.

Como implantar o PCP?

As principais atividades do PCP visam obter o melhor resultado e podem variar de acordo com as especificidades da sua empresa. No entanto, algumas etapas são essenciais em qualquer planejamento de produção, sendo elas:

Previsão de demanda

A previsão de demanda garante que os gestores dimensionem a produção e quais recursos serão necessários, tanto materiais quanto humanos. No caso do PCP, a previsão de demanda é ainda mais importante, porque a empresa pode aplicar uma estratégia de produção voltada para o estoque.

Planejamento da capacidade de produção

Com os dados da previsão de demanda, o gestor pode verificar a capacidade de produção da empresa, verificando se ela está adequada ou se precisa ser redimensionada conforme as demandas previstas.

Planejamento agregado da produção (PAP)

Esta etapa serve para definir a melhor estratégia a partir da tomada de decisão a respeito dos volumes de produção, estoques mensais, contratação e demissão de colaboradores, subcontratação, necessidade de horas extras, serviços logísticos e contratos de fornecimento. O PAP é anual, mas tem atualização mensal.

Programação Mestra da Produção (PMP)

Serve para delimitar como os planos de produção serão operacionalizados em curto prazo. Isso é feito por meio de análise e direcionamento de recursos (como matérias-primas, colaboradores e equipamentos) a fim de produzir a quantidade de produtos necessária para o suprimento da demanda.

É importante ressaltar que o PMP é mais detalhado que o PAP, porque não considera apenas a previsão de demanda, mas também pedidos realizados e as solicitações de compras e de produção.

Programação Detalhada da Produção (PDP)

Esta é a etapa de operacionalização, na qual é definido como será a operação diária da empresa. Por isso, o PDP contempla a gestão dos materiais, a emissão e a liberação de ordens e o sequenciamento das ordens de produção.

Veja as características de cada um deles:

  • Gestão dos materiais: planejamento e controle de estoques, delimitação do tamanho dos lotes, definição de como a matéria-prima será reposta e aplicação dos estoques de segurança.

  • Emissão e liberação de ordens: é a implementação do programa de produção, que ocorre com a emissão dos documentos necessários e liberação deles a partir da disponibilização dos recursos.

  • Sequenciamento das ordens de produção: delimita em que sequência as operações da produção serão executadas. O objetivo é reduzir atrasos, ociosidades e estoque.

Para fazer o PDP, a empresa pode usar um sistema do tipo Kanban ou softwares voltados para a programação da produção.

Controle da produção

Esta é a última etapa do PCP e é voltada para o acompanhamento da produção. O intuito é verificar se tudo está caminhando conforme o que foi planejado. O planejamento permitirá a identificação de gargalos, a programação de produção em curto prazo, a estimativa de prazos importantes de entrega, além de facilitar decisões futuras com a análise dos dados gerados.

Para garantir assertividade na sua tomada de decisão, é essencial ter um planejamento bem estruturado e confiável. Para alcançar isso, é preciso aplicar os conceitos certos da boa gestão aliados a um bom sistema, como o PCP. Ele permite otimizar a produção da empresa, gerando mais lucros e reduzindo as falhas, retrabalhos e custos desnecessários.

Agora que você já entendeu como funciona o PCP, leia também nosso post sobre o planejamento operacional e entenda melhor como controlar processos e obter o máximo de eficiência na sua empresa!

banner_ebook_01