Os principais erros cometidos na gestão de compras em indústria

Tempo de leitura: 3 minutos

A indústria é um dos principais setores da economia, gerando os inúmeros produtos utilizados no dia a dia das pessoas — o bom gerenciamento de uma fábrica é o que determina se esses produtos terão a qualidade esperada. Mas existem vários erros comuns que afetam toda a gestão de compras, implicando na baixa lucratividade da empresa, perda de contratos e desperdício de recursos.

Para ajudar você a não cair nessas armadilhas, separamos aqui os 4 principais erros cometidos pelas indústrias, junto com algumas dicas de como evitá-los. Acompanhe!

1- Falta de um fluxo de trabalho

A logística de uma empresa é um de seus elementos mais importantes. Com o acompanhamento do processo, é possível fazer uma gestão de compras mais eficiente, reduzindo custos com material.

Porém, quando o processo industrial não é fluido e claro, é difícil acompanhar a demanda por matéria-prima e manter os estoques com o preenchimento correto. Isso implica ou em compras sob pressão, que são mais caras, ou em atrasos na produção.

O primeiro passo para evitar isso é estabelecer um processo único de produção. Utilizar um fluxograma é uma boa ideia. Quanto mais simples e direto melhor. E depois de criado o plano, a linha de produção deve ser adaptada para se encaixar nesse planejamento.

2- Demanda e produção inconsistentes

Algo que pode impedir uma boa gestão de compras é a discrepância entre a produção e o escoamento. Se a demanda é muito maior, significa que muito dinheiro está sendo perdido por contratos não assinados. Se a produção está alta demais, então a mercadoria não está sendo vendida.

Isso costuma ocorrer pela falta de acompanhamento dessa movimentação ou pelo uso incorreto de indicadores de desempenho. O gestor deve ter um registro completo de todas as vendas, datas de entrega, contratos pendentes e da produção diária.

Sem isso, não é possível identificar a raiz do problema. Talvez seja um marketing fraco, mudança de mercado ou exagero nas estimativas de compra. Uma vez identificado o erro, é possível corrigir.

3- Gestor com baixa qualificação

A gestão de compras também depende diretamente da gestão do setor de produção. Quase sempre é ele que envia um pedido para o setor de compras e espera ser atendido. Entretanto, se o profissional encarregado da gestão não está qualificado para sua tarefa, o resultado será uma estimativa de compra errônea, com excesso ou falta de matéria-prima e equipamentos desnecessários.

Além de contratar gestores mais qualificados, é importante oferecer treinamento específico para a tarefa em questão. O mesmo vale para os demais funcionários que atuam no operacional e no back office, pois são eles que estão em contato direto com a produção.

4- Investimento apenas em manutenção de emergência

Algo que a gestão de compras sempre tenta evitar são gastos imprevistos. E se não ocorre uma manutenção preventiva, a saída financeira de um mês pode passar de pequena à astronômica em segundos.

Felizmente, a solução é simples: estabelecendo uma rotina de verificação preventiva dos mecanismos envolvidos na produção e em qualquer outro sistema da empresa, como climatização, trancas, segurança, etc. Assim, o gasto será mais previsível e raramente haverá um sobressalto no orçamento.

Gostou de nossas dicas para evitar problemas com a gestão de compras em sua indústria? Quer receber mais conteúdos em primeira mão? Então, siga-nos em nossas redes sociais, Facebook e LinkedIn, e fique sempre por dentro de todas as novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *