Impressão de embalagens: conheça os diferentes tipos

Tempo de leitura: 3 minutos

Você sabe como acontece a impressão de embalagens dos seus produtos? Existem diversas formas de tornar realidade a embalagem perfeita para vender mais e conquistar os consumidores.

Para negociar com seus fornecedores e conseguir o menor preço com a maior qualidade, um gerente de compras deve conhecer o mínimo de cada técnica.

Neste post, veja quais são esses diferentes tipos e em que casos são mais utilizados:

Offset

O offset é a técnica mais usada para impressão em larga escala no mundo. Nesse processo, uma grande impressora com vários cilindros passa a tinta para uma chapa metálica que, em seguida, é prensada contra o papel, resultando na impressão final.

Devido à sua capacidade, o offset se torna uma opção com custo-benefício muito baixo em grandes tiragens, mas não aceita nenhum tipo de superfície. É usado principalmente para rótulos e embalagens cartonadas.

Flexografia

A flexografia já foi estigmatizada no passado como uma opção de baixa qualidade se comparada com outras alternativas, mas os avanços na tecnologia acabaram com esse preconceito.

Ao contrário dos processos anteriores, a flexografia usa uma chapa flexível de fotopolímero, uma espécie de borracha sensível à luz. Tendo essa versatilidade, ela é ideal para imprimir em superfícies não planas.

Com a flexografia é possível aplicar a impressão a copos de papel, sacos, sacolas, embalagens plásticas e metálicas, acetatos, qualquer tipo de embalagem que seja flexível.

Tampografia

A tampografia é um processo bem antigo de impressão de embalagens que vem sendo resgatado pela indústria para um ganho de qualidade em situações específicas.

A impressão tampográfica é associada a pequenas áreas de superfícies irregulares. Nesse caso, a tinta é transferida da chapa para a superfície por meio de um tampão de silicone, que se molda para produzir uma imagem de qualidade, seja em embalagens côncavas ou convexas.

Serigrafia

Também chamada de silk-screen, a serigrafia é um processo que transmite a tinta para a superfície por meio de uma tela de seda ou nylon. A preparação a partir da permeabilização fotossensível define a área a ser impressa, delimitando as áreas onde a tinta atravessará a trama quando for aplicada pressão com um puxador.

Essa técnica é usada quase que exclusivamente para a impressão em tecidos, por isso é uma opção mais barata, prática, porém de menor qualidade quando você decidir por usar esse material como embalagem.

Hot-stamp

O hot-stamp não é um tipo de impressão em si, mas vale conhecer por ser uma técnica muito utilizada para dar acabamento às embalagens.

O processo lembra o de um carimbo ou as antigas impressoras tipográficas. Uma peça em alto-relevo é aquecida e pressionada contra a superfície a ser impressa, com uma camada metálica entre eles. A pressão faz com que a fita se descole apenas na área de contato e fixe no papel.

Geralmente, essa técnica é usada em conjunto com as outras para criar destaques e aumentar a percepção de valor do produto.

Você não precisa ser um expert em processos de impressão de embalagens, basta saber escolher um bom fornecedor. E agora que você sabe o básico dos principais processos, fica muito mais fácil encontrar a qualidade que você exige para o seu produto.

E se você já aprendeu um pouco sobre como imprimir, é hora de pensar em como será a sua embalagem! Neste e-book, você vai descobrir por que a embalagem é a expressão do seu produto e como usar elementos fundamentais para se destacar da concorrência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *