Gestão de custos: saiba como implantá-la na sua empresa

Tempo de leitura: 3 minutos

O conhecimento e o controle de todas as áreas da empresa são essenciais para a manutenção das atividades — e uma das áreas de maior representatividade no resultado do negócio é a área de custos. Pensando nisso, neste post, vamos ajudar você a compreender o que é a gestão de custos e como implementá-la na sua empresa — mostrando, também, o que é necessário para garantir o controle dos seus gastos. Continue a leitura!

O que é a gestão de custos

A gestão de custos nada mais é do que o uso racional dos recursos — sejam eles materiais, financeiros ou humanos — consumidos em uma determinada empresa. Preferencialmente, a gestão conta com a manutenção da qualidade dos produtos e serviços comercializados.

A diferença entre despesas e custos

Inicialmente, para que os recursos possam ser consumidos de forma inteligente, é preciso conhecê-los. Assim, separar o que é despesa e o que é custo torna-se essencial. O primeiro conceito relaciona-se aos gastos necessários para obtenção da receita — como, por exemplo, os salários do administrativo e gastos com vendas e financeiros.

Já os custos estão relacionados à produção, sendo representados pela matéria-prima, pela mão de obra e pelos custos indiretos de produção — incluindo também outros valores empregados, de alguma forma, no processo produtivo.

As várias categorias de custos

É muito importante saber separar os custos fixos dos variáveis, como é o caso do aluguel e dos salários — que não têm relação com a produção, já que ocorrem independentemente do fato de a empresa produzir ou não. Por sua vez, a matéria prima é considerada um custo variável, já que aumenta conforme cresce a produção do período. Essa classificação é essencial para saber o que precisa ou não ser pago todos os meses, e como a produção terá que suprir essa necessidade.

Existe, também, a classificação que determina que os custos podem ser diretos — ou seja, aqueles que podem ser facilmente relacionados aos produtos, como a madeira em uma mesa — e os indiretos, que não possuem fácil identificação. Estes precisam de rateios, que são formas de atribuir esses custos aos produtos — exemplos comuns dessa categoria são a energia elétrica e o aluguel, por exemplo.

A implementação da gestão de custos na sua empresa

Agora que você já sabe como diferenciar entre custos e gastos, e como os custos se categorizam dentro da sua empresa, é preciso conhecer, de forma detalhada, quanto é gasto em cada produto ou serviço comercializado. Aqui, é preciso conhecer todo o processo produtivo ou de prestação de serviço — e determinar, da forma mais apurada possível, quanto está sendo consumido e quais são os maiores gastos.

Podem ser utilizadas ferramentas financeiras, como o orçamento — que, além de possibilitar o controle de gastos, é uma excelente ferramenta de gestão que permite diferentes análises e conclusões, como a inclusão de margem de erro e de tendências para o futuro da sua empresa. O orçamento, assim, lhe apresenta diferentes cenários de atuação.

Com isso, é possível traçar algumas estratégias — como, por exemplo, buscar um aluguel mais barato ou negociar o atual, trocar de fornecedor ou terceirizar uma área de sua empresa. Ao pensar em soluções, tenha sempre em mente a manutenção da qualidade de seus produtos ou serviços.

E então, gostou de conhecer melhor a gestão de custos e de descobrir como essa estratégia é benéfica para sua empresa? Tem outras dúvidas sobre o assunto, ou alguma sugestão ou experiência que gostaria de compartilhar? Deixe seu comentário e entre para a conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *