Entenda como funciona o estoque de segurança

Tempo de leitura: 3 minutos

Já imaginou perder uma grande venda para o seu negócio porque faltavam produtos que o cliente estava procurando? No cotidiano de uma empresa, a mercadoria é fator de grande importância para quem pretende conquistar compradores e estabilizar a atividade.

Para atender às expectativas do público, é importante atrelar a gestão a um controle do estoque de segurança: por meio dele, você sempre vai ter certeza sobre os itens, garantindo um tempo a mais para fazer a reposição!

Pensando nisso, hoje, vamos falar sobre a importância desse tipo de estoque e como ele pode ajudá-lo a ganhar espaço no seu ramo. Se interessou? Então, acompanhe!

O que é o estoque de segurança e como ele pode me ajudar?

Quem trabalha com compra e venda de produtos sabe como o planejamento estratégico é essencial para desenvolver uma boa atividade. Manter em disponibilidade o que compradores buscam tem sido uma forma comum de desenvolver um melhor relacionamento com a clientela, além melhorar a imagem da empresa.

O mercado tem se mostrado cada vez mais competitivo, então pequenas práticas podem auxiliá-lo a se sobressair.

Suponha que o fornecedor de uma indústria, que precisa de determinada matéria-prima para funcionar, atrase para fazer o reabastecimento. Caso não haja um planejamento, as atividades podem ser suspensas, gerando um prejuízo catastrófico — que poderia ser evitado com um estoque de segurança.

Essa situação pode ser aplicada em varejos e em e-commerces, por exemplo, no caso de picos de vendas em determinados períodos: não havendo a mercadoria que o cliente busca, a venda pode ser perdida para um concorrente, então ter atenção a esse detalhe é essencial.

Como me planejar da melhor forma?

A ideia é garantir uma margem de erro na hora de fazer a gestão para, assim, evitar que erros aconteçam. Faça parcerias com bons fornecedores e se planeje para realizar o reabastecimento antes que seu estoque esteja completamente vazio.

Isso garante uma estabilidade maior para o exercício da sua função, assegurando um tempo extra para casos em que o distribuidor atrase ou o fornecedor tenha algum problema.

O ideal é fazer uma análise do fluxo de entrada e saída de mercadorias — um alinhamento entre a gestão de estoque e de compras —, fazendo uma estimativa de quando deve haver a reposição de cada mercadoria quando elas estiverem acabando.

É fundamental levar em conta o prazo de entrega para a entrada dos novos produtos, e aí a margem de segurança se faz importante: enquanto não chegarem, você ainda poderá continuar realizando seus negócios.

Quais os efeitos desse planejamento?

O efeito principal, como já dissemos, é manter o fluxo de produção ou de prestação de serviços, além de ajudar a entender mais sobre sua própria atividade. Contudo, outros benefícios podem ser extraídos, como:

  • redução dos custos de armazenagem, já que você vai saber aproximadamente quanto de cada produto é buscado;

  • diminuição de gastos com funcionários temporários para demandas maiores em alguns períodos;

  • cumprimento de prazos e obrigações assiduamente;

  • melhor gestão de custos.

Investir em um estoque de segurança pode ser o diferencial que você precisava para entender e otimizar as práticas internas da sua organização.

E então, leitor, gostou do nosso artigo? Compartilhe-o nas suas redes sociais e ajude a orientar outras pessoas que também podem ter essa dúvida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *