Como identificar uma embalagem de qualidade?

Tempo de leitura: 4 minutos

Você quer garantir uma embalagem de qualidade para os seus produtos, mas ainda não sabe como avaliar e cobrar dos seus possíveis fornecedores? Se preocupar com essas questões já é o caminho correto.

É preciso ser extremamente rigoroso, pensar nas consequências que suas escolhas vão gerar para o consumidor e garantir que elas sejam positivas. Mas como fazer isso? Confira a seguir!

Conhecendo seus fornecedores

Se você não tem o costume de pesquisar a fundo, está na hora de começar essa prática! Apenas assim é possível escolher fornecedores que estão de acordo com a legislação e que tenham certificados que atestem a qualidade de suas embalagens.

A Anvisa, de acordo com a lei, é a responsável pela regulamentação, controle e fiscalização de embalagens.

Elas em si são isentas de obrigatoriedade de registro, exceto as que sejam produzidas com novas tecnologias, como as recicladas. Independentemente disso a Anvisa prevê que todo fabricante de embalagem deve estar licenciado ao órgão de vigilância sanitária de sua localidade.

Além de se preocupar com a licença do seu fornecedor, cobre que ele esteja de acordo com as RDCs nº 17, 51, 52 e 56 da ANVISA, relacionadas a embalagens, e que ele possua os selos de certificações que garantam que você não estará colocando seu consumidor em risco.

No caso das embalagens, existem alguns selos específicos como a ISO 9001. Além dela, existem outras como a ISO 14001, FSC Brasil, RES Brasil, IBD (Associação de Certificação Instituto Biodinâmico), AAO (Associação de Agricultura Orgânica) e ECOCERT.

Examinando a funcionalidade

O próximo passo é observar se a embalagem proporciona proteção. O material da embalagem é qualificado? Protegerá o produto de contaminações ou demais riscos? Ela viabiliza e facilita o transporte desse produto? Garanta que a resposta a essas perguntas seja positiva.

Por outro lado, pensando no consumidor, o que ele mais preza é praticidade. Preocupe-se em testar a embalagem de forma a perceber se seus mecanismos de abertura e uso vão colaborar com agilidade no dia a dia das pessoas.

Busque também embalagens ativas, ou embalagens inteligentes, que favoreçam o armazenamento do produto sem utilizar tantos conservantes, por exemplo.

Existem embalagens ativas que alteram a atmosfera, ou que possuem sachês permeáveis com agentes oxidantes, umectantes ou dissecantes que, de acordo com a necessidade de cada produto, aumentam sua durabilidade dentro da embalagem e, consequentemente, o tempo em que eles podem ser mantidos na prateleira

Avaliando a estética

Você está ciente de que uma simples mudança de detalhe na embalagem pode provocar aumento significativo em suas vendas? Exatamente! Consumidores são seres extremamente visuais e, de acordo com pesquisas, demoram apenas 3 segundos para decidir se algo captou ou não sua atenção.

Ao escolher a anatomia e estética da embalagem é completamente válido pensar no perfil do seu consumidor para descobrir o que vai cativá-lo de verdade.

Saiba também que a embalagem é a materialização da sua marca, e que a identidade dela deve estar presente. Isso não significa apenas aplicar sua logo na embalagem!

Demais aspectos físicos como forma, material, textura, cores e composição de informações devem ser levados em conta. É por meio da escolha correta desses aspectos que você pode eleger como quer que a marca seja vista pelo consumidor.

Ainda em relação à composição das informações, vamos pensar agora no conteúdo. Uma boa embalagem precisa ser informativa em todos os campos. Ela precisa permitir que você apresente todo o conteúdo escrito necessário para educar o seu público em relação aos detalhes do seu produto, como composição, efeitos esperados, entre outros.

Ficou claro que a escolha da embalagem é uma tarefa preciosa para um negócio, certo? Lembre-se de que todas essas questões são importantes, mas as dicas que apresentamos no primeiro tópico são, de longe, as mais essenciais, e por que ressaltamos isso?

Mesmo a embalagem mais funcional e esteticamente chamativa pode prejudicar seu consumidor e manchar a imagem da sua marca se não tiver os pré-requisitos de salubridade, e apenas ferramentas como a licença e as certificações são capazes de mensurar isso.

Agora que você já sabe identificar uma embalagem de qualidade está na hora de pôr seus aprendizados em prática! Caso tenha restado alguma dúvida, nos conte nos comentários! Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos.