4 técnicas de negociação com fornecedores que você precisa conhecer

Tempo de leitura: 6 minutos

A importância de uma boa relação com os fornecedores é inegável, uma vez que são eles que garantem o estoque de suprimentos e insumos da empresa para que esta possa funcionar de forma plena e eficiente.

Contudo, nem sempre essa relação se desenvolve de maneira satisfatória para a companhia, gerando muitos transtornos e aborrecimentos.

Para que esse aspecto do empreendimento possa ser otimizado, e as tratativas com os fornecedores possam ser mais convenientes, listamos 9 técnicas de negociação com os fornecedores que você precisa conhecer!

1. Defina uma estratégia

Antes de uma reunião para estabelecer prazos, datas e preços com os fornecedores, é imprescindível que o empreendedor se prepare adequadamente para a ocasião.

Para estar preparado e lançar mão de boas técnicas de negociação é aconselhável ficar a par da necessidade real da empresa no que se refere à quantidade de insumos e aos limites para barganhar prazos e definir datas. Além disso, é preciso ter total conhecimento orçamentário para saber até onde é possível arcar com os custos do processo de compras.

Com a noção exata dessas questões fica mais fácil argumentar com os fornecedores e fechar acordos que sejam de fato proveitosos para a empresa, sem prejudicar os planos e metas de crescimento e produção.

2. Desenvolva um relacionamento

É fundamental reconhecer a importância do fornecedor em todo o processo operacional da empresa e, a partir daí, estabelecer estratégias para que essa etapa possa fluir de maneira a beneficiar ambas as partes.

Desenvolver um relacionamento com os fornecedores significa reconhecer a importância deles, fazendo com que se sintam valorizados. Para tanto, recomenda-se marcar reuniões para ajustar objetivos comuns e buscar sempre fechar acordos baseados em uma parceria duradoura, com contratos de longo prazo. Assim, eles se sentirão seguros e estimulados quanto ao futuro do negócio.

Quanto mais os fornecedores se sentirem parceiros da empresa, melhor será o relacionamento e os acordos firmados entre as partes.

3. Busque opções no mercado

Acredite: ter mais opções no mercado também é uma estratégia fundamental para conseguir uma melhor capacidade de negociação com fornecedores. Ficar nas mãos de apenas uma empresa não apenas é uma solução pouco inteligente, como também pode fazer com que você tenha problemas em atender às suas demandas.

É indispensável apostar em alternativas diferentes e estar sempre preparado com um plano B, pois isso é parte do trabalho preparatório para ter poder de barganha nas suas transações. Se você tem várias ofertas, sua posição é mais vantajosa. Caso não tenha, você já partirá de uma posição bem desfavorável.

4. Aproveite as oportunidades

Aproveitar as oportunidades é outra bela tática para um maior poder de negociação com fornecedores. É muito comum, por exemplo, que um distribuidor precise se desfazer de uma determinada mercadoria esporadicamente, seja por conta da necessidade de espaço no estoque, de questões de validade ou qualquer outro fator relevante.

Quando você entra com tudo para comprar esses artigos, você pode conseguir excelentes preços e, ainda, estreita sua relação com o distribuidor. Ao se deparar com uma situação dessas, não hesite e, de acordo com as suas possibilidades de rotatividade e armazenagem, compre uma boa quantidade de mercadorias.

5. Cogite um contrato de longo prazo

Os fornecedores também gostam de estabilidade nos seus recebimentos e, se você acenar com a possibilidade de um contrato de longo prazo, possivelmente conseguirá um melhor poder de negociação com fornecedores. Além do mais, essa é uma solução vantajosa para quem precisa de uma mercadoria que saia bastante e que não possa faltar na loja.

Por outro lado, essa também é uma garantia de que os preços não ficarão flutuando, caso o fornecedor mude de ideia ou os custos aumentem por algum motivo. Também é bacana para, por exemplo, não correr o risco de perder o fornecedor para algum concorrente que esteja chegando com tudo no mercado.

6. Deixe a emoção de fora

Um erro comum para alguns empreendedores, especialmente aqueles que estão iniciando o seu negócio em busca de um sonho, é acabar agindo com muito sentimento na hora da negociação. O mercado atual é altamente competitivo e difícil, portanto, deixe a emoção de fora.

Ao ser mais frio e calculista, os riscos de negociar mal diminuem consideravelmente. Você, como um empresário, deve racionalizar ao máximo os seus processos. Prepare-se adequadamente, busque o máximo de equilíbrio e comunique-se de forma apropriada para passar suas demandas e entender melhor as possibilidades do fornecedor.

7. Conheça o seu orçamento

Conhecer os seus limites financeiros também é indispensável para um poder de negociação maior. Isso inclui seu orçamento, os preços praticados e as suas condições, que precisam estar bastante claras para que você não aceite e nem faça propostas que não sejam condizentes com a sua realidade no momento.

Tenha o máximo de conhecimento do seu próprio empreendimento, especialmente do ponto de vista financeiro. Estabeleça qual é o seu alcance e quais são os preços máximos que você pode chegar.

8. Compre em quantidades maiores

Uma das maneiras mais comuns de conseguir melhores preços na hora da compra é investir em quantidades maiores e, com isso, obter descontos significativos.

Contudo, para que a gestão de compras possa de fato ser considerada como uma boa técnica de negociação com fornecedores, é indicado que o empreendedor verifique antecipadamente determinados aspectos relevantes.

Por exemplo: se o caixa da empresa é capaz de absorver um investimento maior, e também se há condições de armazenar com segurança os insumos adquiridos em maior quantidade.

De nada adiantará comprar em maior quantidade e, consequentemente, conseguir melhores preços se os itens comprados não puderem ser estocados de forma adequada, garantindo a qualidade e validade dos produtos quando estes forem comercializados e entregues ao consumidor.

9. Pague à vista

O pagamento à vista, sem dúvida alguma, é uma das técnicas de negociação mais utilizada. Afinal, em meio ao cenário de instabilidade política e econômica recentes, pagar nesse formato constitui uma estratégia extremamente interessante na hora das transações comerciais.

Contudo, não vale utilizar esse recurso para todas as situações com fornecedores, pois, para fechar um pagamento à vista, é melhor fazê-lo no caso de compras de itens já conhecidos e com saída garantida do estoque.

Não invista em um pagamento à vista se a compra for de produtos novos e sem reconhecimento do seu público-alvo, já que, nessa hipótese, o risco de um estoque cheio e sem rotatividade aumenta consideravelmente. Um controle de produção, aliado ao monitoramento do estoque evitará que erros como esse aconteçam.

Gostou das nossas técnicas de negociação com os fornecedores? Siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades! Estamos no Facebook e LinkedIn!