4 estratégias de design de produto que ajudam no posicionamento

Tempo de leitura: 3 minutos

Criar e consolidar uma marca em um mercado tão competitivo e inovador, como é a situação contemporânea, não é uma tarefa fácil. Para alcançar este objetivo, os profissionais criativos da indústria lançam mão de diversas ferramentas e táticas.

Dentre elas está o uso do design de produto enquanto maneira de posicionar uma marca: descubra estratégias infalíveis para usá-lo a seu favor!

1 – Qualidade em primeiro lugar

É muito comum entre designers dizer que “a forma segue a função”. Significa que, antes de tudo, uma boa embalagem deve prezar por um projeto que ofereça resistência, durabilidade e seja agradável para o cliente, sem atrapalhar a experiência de usuário.

Quem nunca teve problemas com potes de conserva impossíveis de abrir ou sistemas de “abre-fácil” falhos? A experiência é a pior possível e prejudica a reputação do produto.

2 – Atender às demandas do consumidor

Tenha em mente que o consumidor é quem manda, e vence a disputa por sua preferência a embalagem que melhor satisfazer às suas necessidades, sejam financeiras, físicas, estéticas ou éticas.

Uma boa referência são as embalagens de frutas secas da marca georgiana Chiri: nelas, o uso inteligente de cores associadas às frutas e um rótulo parcialmente transparente tem como resultado final uma embalagem flexível bonita e diferenciada.

3 – Relação entre embalagem e conteúdo

Designers foram rápidos ao perceber que embalagens que demonstravam personalidade e relação com o conteúdo que envolviam chamavam mais a atenção do comprador, resultando em maiores conversões e taxas de lucro.

Um case clássico de sucesso na área é o da garrafa de vidro de Coca-Cola: seu formato único e especial cria uma atmosfera diferenciada, uma experiência de compra mais prazerosa logo no primeiro contato, e posiciona a marca a um patamar acima da concorrência: nenhum refrigerante de cola tem uma garrafa igual à da Coca, nem mesmo os demais refrigerantes da mesma empresa.

Outra inspiração está no conceito Family Farm, da agência de design grega Susami. As embalagens desenvolvidas para cereais são feitas de juta, o tecido que é utilizado para carregar grandes sacas de produtos agrícolas em fazendas. Desse modo, foi criada uma conexão e mesmo uma memória afetiva, não encontrada nas demais embalagens de papelão ou plástico simples.

4 – Personalização e interação por meio do design de produto

Uma embalagem diferenciada não pode ser inerte e fria: há uma vasta gama de possibilidades adicionais a serem exploradas para atrair o cliente. Outro case da Coca-Cola são as latinhas personalizadas com nomes próprios.

Com elas, a empresa inspirou curiosidade no potencial consumidor, que comprou as latas com a intenção de compartilhar o achado em redes sociais ou mesmo guardá-las como souvenir, garantindo um imenso retorno de relações públicas e popularidade.

Neste post, vimos como o design de produto pode ser uma ferramenta incrível de posicionamento de marca por meio das embalagens, e apresentamos algumas das estratégias usadas por grandes empresas e agências inovadoras. Vale lembrar que a criatividade pode e deve ser explorada ao máximo para resultar em embalagens incríveis!

Gostou do texto? Saiba também como escolher a embalagem adequada para produtos alimentícios!